14 março, 2006

POESIA

Poesia, sensibilidade e emoção desenhada no papel
Obra-prima do homem, Deus da palavra
Expressando vida, forma mais pura da criação
Suaviza os corações dos homens apaixonados
Inspira paixões...
Abranda a vida





Sinônimo de poeta, para mim, é Mario Quintana. Foi este velhinho [na época em que o conheci era um velhinho lindo, de cabelos brancos] que me fez amar com tanta força esta arte. Quando era adolescente e me perguntavam quem era meu ídolo, respondia: Mário Quintana [aposto como imaginaram a cara do meu interlocutor... em que banda ele toca?! Hahahaha]. Era, sim, meu ídolo, e ainda é, pois foi ele quem me fez chorar pela primeira vez ao ler uma poesia. Foi na morte dele que chorei, pela primeira vez, por alguém que não conhecia pessoalmente, mas que, ao mesmo tempo, tanto conhecia de sua alma.
Por isso hoje, no dia da poesia, desejo homenagear este e todos os poetas que sonham, amam, vivem e escrevem a vida. Continuem criando emoções e encantando o mundo com sua arte! Muita sorte!

2 comentários:

Carol disse...

Que visita linda você me fez hoje... e que palavras carinhosas para com a minha casa! Carol, você será sempre bem-vinda!! Além disso, foi você que me lembrou que hoje é Dia da Poesia!! Também amo o Quintana!! Beijos... : ))

Cátia disse...

Puxa... diazinho daqueles, e justo eu... que amo poesias e reticências tenho o prazer de descobrir agora que hoje tem um pouco de tudo isto.
Gosto da sensibilidade que você demonstra através das palavras.
Beijo!