21 setembro, 2010

último dia

último dia para o fim do mundo
e não encontrei ninguém
que coubesse nos meus sonhos

é tarde...

e o céu
está com seu pano azul descorado
as estrelas
não se equilibram mais
com a ponta dos pés sobre a poesia

desbotaram os sentimentos
e a ilusão perdeu a memória
pra que não se frustrem mais
meus desejos impossíveis
de possibilidades contraditórias

Um comentário:

poetamatematico disse...

Muito bonito...

De uma doçura admirável

Parabéns