26 setembro, 2010

eu, líquida

Liquid_2_by_LiquidMark @deviantart.com

nem mesmo sei
por quem o destino sopra
ele é volúvel
e - num átimo -
lança vapores
de amores lúgubres
doçura em farpas
flechas arteiras
depois desvela
espumas lancinantes
de horas suspensas
saudade intensa

e eu fico líquida
escorro pelas entranhas
oculto o vício
teço artimanhas
pra disfarçar
esta cizânia

Um comentário:

poetamatematico disse...

Amei as rimas do final

e eu fico líquida
escorro pelas entranhas
oculto o vício
teço artimanhas
pra disfarçar
esta cizânia

Quanta criatividade...