30 agosto, 2006

PAI

Transformou a menina
Semente de gente
Em planta com longas raízes
Fincada no tempo
Fez-me forte
Independente

Mostrou-me a solicitude do tempo
A impertinência humana

Ensinou-me que a vida
Mais que imagens coloridas
É luta, fel, dissabor...
Mas essencial ensinamento
Foi que vale ser vivida
Com coragem, alegria e amor...

4 comentários:

Anônimo disse...

Oi, Carol,
Lindas palavras por toda a página, que "mãos" tem essa priminha, hein?
beijocas
Adriana

Claudio Eugenio Luz disse...

Na ponta dos dedos essa vertigem que nos inunda e dia após dia faz com que a gente consiga ir um pouco mais adiante.

hábeijos

Hay disse...

Carol,

Completou com suas linhas a minha alma...
e com sua poesia a minha mente...
e iluminou meu dia...
Lindo.

Beijos

Hay

Jean Pierre Barakat disse...

Olá Caroline,
Uma bela surpresa ser teu blogamigo!
Para retribuir, te adicionei à minha lista de amigos para envios de textos interessantes.

Jean-Pierre