21 junho, 2006











Sou estrela no céu
Tão próxima
Que posso ser tocada com as mãos
Tão longe
Inatingível
Que só posso ser abraçada pelo sonho

Tu és sol,
Astro-rei
Que me ofusca com tua luz
Quero a lua,
Seminua
Pra mostrar que posso ser

Eterna

8 comentários:

Claudio Eugenio Luz disse...

O que a gente pode dizer quando é a luz que nos descobre e nos deixa nu na vida?

hábeijos

Larissa Marques disse...

Estou te devendo milhões de visitas, mas sabe como minha vida anda, não é minha querida, espero que me perdoe. Adorei o poema!

Ela disse...

Ola amada Carol
Tenho andado meio sumida deste mundo, e com saudades.
Hoje passei e vi vc se transformando em estrela.
Gostei muito.
Bom final de semana.

Carol disse...

Carol,
Que linda estrela você descreve... que continue brilhando e iluminando o caminho da gente. VOu ficar sem net e virei pouco aqui, mas sempre que acessar venho te dar uma lida! beijos... Carol

Ars Littera disse...

A Arte Independente a convida, não muito cordialmente, é verdade (mas quem se importa?), para uma visitinha -- quase, quase -- sem segundas intenções: http://www.arslittera.com/

Ars Littera

Ela disse...

Olaaaaaaaaaaaaa
Como você tá.
Olha que tenho renite alérgica e senti poeira por aqui, o que houve, mudou de endereço?
Beijo
apareça

Claudio Eugenio Luz disse...

Luz pura.Puro realce.
hábeijos

Ela disse...

Você faz muitaaaaaaaaaaaa falta.
Aparece mulher.
Beijo